Cisplatina contra o câncer

Em 1965, o químico americano Barnet Rosenberg descobriu durante um experimento sobre o crescimento da bactéria Escherichia Coli, que um eletrodo de platina estava gerando um efeito de inibição da divisão celular – pela formação do composto cisplatina. Rosenberg percebeu que poderia ser uma opção no tratamento contra tumores malignos. Em 1979 a cisplatina foi então aprovada nos EUA para o tratamento do câncer.

Comentários

comentários

Escreva uma mensagem