Sublimação do iodo

cristais de iodo formando a letra i
Cristais de iodo foram colocados sobre uma placa de vidro aquecida. Vapores roxos do iodo sublimado começaram a ser liberados lentamente. O iodo é um sólido de cor negra com um leve brilho metálico. Igual aos demais halogênios forma um grande número de compostos com outros elementos, porém é o menos reativo do grupo.
O iodo sublima, passando direto da fase sólida para a gasosa, em uma temperatura ambiente e de forma lenta. O aquecimento acelera o processo de sublimação e acima de 113,7°C ocorre a formação de iodo líquido.

Como o experimento e fotografia foram realizados?
Uma folha de papel branco foi colocada sobre uma placa de aquecimento (das normalmente encontradas em laboratório) e sobre esta foi colocado um pedaço de vidro transparente comum. Sobre o vidro foi então derramada uma pequena quantidade de cristais de iodo triturados formando a letra I (de iodo). O aquecimento foi iniciado e aos poucos foi possível perceber a liberação dos vapores coloridos típicos do elemento iodo.
O experimento foi feito em um exaustor (capela) com ventilação ligada para evitar a inalação dos vapores. Equipamentos de proteção individual são necessários pelo risco (pequeno) de ocorrer estilhaçamento do vidro sobre a placa de aquecimento.
A câmera usada foi uma Canon T3i com lente 18-135mm com tempo de exposição de o,3 segundos, f/13, ISO 100 e distância focal de 100mm. A imagem foi posteriormente editada para remoção de pequenas sujeiras e defeitos no vidro, sem a alteração das cores ou do resultado do experimento.

Fotografia realizada pelos alunos Bianca Trettin Gomes, Daiana Machado, Jefferson de Oliveira e Okssana Letícia Kreling na Universidade Federal do Pampa (Bagé) sob orientação do Professor Dr. Luís Roberto Brudna Holzle; como parte da componente curricular ‘Instrumentação para o Ensino de Química I (2017/01)’.

Comentários

comentários

Escreva uma mensagem