Pinos de titânio

osso com 4 parafusos em chapa de raio x
Eu sei que essa imagem pode causar um certo desconforto em algumas pessoas. Uma radiografia de um osso cheio de pinos normalmente não leva a boas lembranças. E nesse caso é um registro de 4 pinos de titânio de aproximadamente 15 centímetros que foram implantados no quadril de uma criança. O pai registrou o momento e afirma que o filho está completamente saudável e já jogando basquete.
Dentre os vários metais e ligas, o titânio tem sido uma opção no uso em implantes médicos devido à sua boa compatibilidade com tecidos vivos (biocompatibilidade). Isso ocorre – entre outros fatores – devido à resistência que o titânio tem à corrosão pelos fluídos orgânicos, pela resistência à fadiga mecânica, capacidade de integração com ossos (oseointegração), etc. Um dos motivos disso é pela formação de uma camada de óxido na superfície do metal que acaba por dificultar a destruição do material.
Os detectores de metais em aeroportos e portas de banco podem disparar para algumas pessoas que usam implantes. Isso vai depender da quantidade de metal e da sensibilidade do equipamento. Mas não se preocupe, porque equipes de segurança são (ou devem ser) treinadas para orientar o usuário nesses casos.

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle.

Imagem em licença Creative Commons (by-nc-nd 2.0), via John Lillis.

Comentários

comentários

Tags:

Escreva uma mensagem