Pilar de azurita e malaquita

rocha museu americano malaquita azurita
O American Museum of Natural History possui grande coleção de minerais com milhares de exemplares.
Uma das peças do acervo é este pilar de 4,5 toneladas de mineral de azurita/malaquita. A rocha foi extraída da mina Copper Queen em Bisbee, no Arizona, por volta da virada do século passado e doada ao museu pela Phelps Dodge Corporation.

A azurita contém cobre e apresenta composição química Cu3(CO3)2(OH)2 e foi, durante muito tempo, utilizada como um corante azul, e análises de obras da Idade Média demonstram o seu uso.
A azurita ocorre com frequencia em associação com a malaquita, esta última tem a composição CuCO3.Cu(OH)2 e também era utilizada como um pigmento mineral de cor verde em pinturas até aproximadamente 1800.

O bloco exposto no museu contém aproximadamente uma tonelada de cobre e era chamada de ´Pedra Cantante´, isto na época antes da exposição ganhar controle climático – pois as mudanças na umidade causavam vibrações em porções da rocha e a faziam ´cantar´.

Imagem original de wallyg, sob licença Creative Commons.

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle

Comentários

comentários

Tags:

Escreva uma mensagem