Aurora Australis

Shuttle_Aurora
Cores vermelho e verde predominam nesta exibição da Aurora Australis fotografada pelo Shuttle em maio 1991, no auge do último máximo geomagnético.
O compartimento de carga e a cauda da nave podem ser vistos no lado esquerdo da imagem.
As auroras são causadas quando elétrons de alta energia vertem da magnetosfera terrestre e colidem com os átomos.
Aurora vermelha ocorre a partir de 200 km até 500 km de altitude e é causado pela emissão de 6.300 Angstrom de comprimento de onda de átomos de oxigênio.
Aurora verde ocorre em cerca de 100 km a 250 km de altitude e é causado pela emissão de luz a 5.577 Angstrom de comprimento de onda de átomos de oxigênio.
A luz é emitida quando os átomos retornam ao seu estado original não excitado.
Em momentos de picos de atividade solar, há mais tempestades geomagnéticas e isso aumenta a atividade auroral visto na Terra e por astronautas em órbita.
Fotografá-los exige técnica cuidadosa com longas exposições e filme rápido (neste caso, ASA 1600).
Esse filme só pode ser usado em vôos de curta duração Shuttle e não a partir da Estação Espacial porque é sensível aos danos da radiação em órbita ao longo do tempo.
Esta imagem foi tomada pela tripulação do ônibus espacial Discovery em maio de 1991.

Veja a imagem original em
http://www.nasaimages.org/

Texto escrito por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle

Comentários

comentários

Tags:

Escreva uma mensagem